Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entre Tachos e Joaninhas

Este lugar nasceu de duas paixões que, apesar de não ser expectável, se cruzam muitas vezes nas voltas da minha vida.

Entre Tachos e Joaninhas

Este lugar nasceu de duas paixões que, apesar de não ser expectável, se cruzam muitas vezes nas voltas da minha vida.

Qua | 06.12.23

Filetes de pescada ao molho de mostarda e cogumelos com arroz thai, cenoura e espinafre

Lígia Laginha

Filetes de pescada.png

 

Para mim, a pescada é como aqueles feriados que calham ao fim-de-semana para quem não trabalha ao fim-de-semana, isto é, sim são feriados e por calharem ao fim-de-semana não deixam de o ser, mas quando assim é não têm graça nenhuma e nem nos lembramos da sua existência. O mesmo se passa com a pescada, não deixa de ser um peixe, mas quando há outros na disputa, acho que ninguém quer saber dela, porque não chama a atenção de ninguém, a não ser quando não há mais opção nenhuma. Não sei se expliquei bem o que penso, mas em poucas palavras apenas digo: não gosto de pescada! A pescada faz-me lembrar algumas pessoas (poucas, felizmente!) que conheço e não têm personalidade, nem humor. Pessoas assim dão-me nos nervos e a pescada idem, aspas. No entanto, tal como tenho de gramar com as suprarreferidas pessoas, assim se passa como as comidas que não gosto ou gosto menos. De vez em quando não sobram ideias, nem opções e é aí que a pescada entra como a estrela da companhia. Foi o que aconteceu no passado jantar em que aquela embalagem de filetes de pescada que foi comprada para ser consumida no dia de são nunca à tarde se revelou como a opção mais interessante (imaginem as outras!). No entanto, embora estando na lama, resta sempre um pouquinho de dignidade e magiquei uma forma de confecionar aqueles tristes filetes de maneira a que não parecessem tão tristes e muito menos insípidos. E assim nasceu a receita de hoje. Vamos a ela!

 

Ingredientes:

(para 2 a 3 pessoas)

 

Para os filetes:

1 embalagem de filetes de pescada (400g);

1 copo de iogurte grego não açucarado (c. 120g);

2 colheres de sopa de mostarda Dijon ou outra;

1 embalagem de cogumelos frescos;

Alho em pó q.b.;

Sal e pimenta q.b.;

Fio de azeite.

 

Para o arroz:

100g de arroz thai (usei o da Caçarola)

100g da mistura Riced Veggies da All Seasons (vejam aqui do que se trata) ou vegetais da vossa preferência;

2 mãos cheias de espinafre;

Alho em pó q.b.;

Sal q.b.;

Fio de azeite;

Noz de manteiga.

 

Como fazer:

1. Comecem por temperar os filetes (previamente descongelados) com alho em pó, sal e pimenta e deixem marinar por pelo menos 30 minutos (não deixem demasiado tempo, porque o sal vai começar a cozinhar os filetes);

2. Coloquem uma frigideira antiaderente ao lume com um fio de azeite e quando estiver quente coloquem os filetes. Deixem alourar de um lado e de outro (é um processo ultrarrápido, atenção para não queimarem os filetes);

3. Quando os filetes estiverem prontos, retirem do lume e reservem. Na mesma frigideira, adicionem outro fio de azeite e coloquem os cogumelos. Deixem saltear até os cogumelos reduzirem de tamanho e aproveitem esse tempo para misturar o iogurte (podem usar natas, se preferirem) com a mostarda, o alho em pó, uma pitada de sal e outra de pimenta;

4. Quando os cogumelos tiverem bem salteados, baixem o lume para o mínimo e adicionem o molho. Envolvam bem, mas não deixem o molho ferver. Em seguida, voltem com os filetes para a frigideira, envolvam cuidadosamente com o molho e desliguem o lume;

5. Para fazer o arroz, comecem por colocar uma panela ao lume com um fio de azeite e uma noz de manteiga. Seguidamente, juntem os riced veggies (ou cenoura cortada em cubinhos), temperem com sal, pimenta e alho em pó e deixem saltear (Os riced veggies trata-se de brócolos, couve-flor e cenoura em bocadinhos, vêm numa embalagem de 500g que custa apenas 2,19€ no Aldi. Eu gosto desta mistura porque é barata, prática e, como é um congelado, dura bastante mais do que os legumes frescos, mas ficam à vontade para usar outro tipo de vegetais);

6. Depois de deixarem os vegetais saltear 1 ou 2 minutos, juntem o arroz, envolvam e deixem saltear mais 1 minutinho. Adicionem então o dobro do arroz em água e quando começar a ferver, baixem o lume e deixem cozinhar de acordo com as instruções da embalagem (c. 12 minutos). Por fim, quando o arroz estiver quase cozido, adicionem o espinafre, envolvam com o arroz e desliguem o lume. Deixem a panela tapada por mais 5 minutos para que o calor residual seja o suficiente para cozinhar o espinafre e finalizar o arroz.

E está pronto. Fica tão saboroso que nem parece que estão a comer pescada 😊

Experimentem e deem-me o vosso feedback!

 

2 comentários

Comentar post